Dieta da Linhaça

A dieta da linhaça é mais um regime inclusivo que prega o consumo de um alimento que pode ajudar no emagrecimento. Conheça e avalie.

A adição de novos alimentos ao regime habitual é a mais aceita vertente dietética entre os nutricionistas. Depois de falarmos sobre a dieta do suco verde e da pipoca, é a vez da dieta da linhaça.

A semente da linhaça recebeu a adesão de atrizes e das mulheres após a veiculação da dieta em diversos programas de televisão. Esse regime é seguro, confiável e fácil de ser seguido?

A linhaça e suas propriedades nutricionais

Extraída do linho, uma planta herbácea cujas fibras são muito usadas na indústria da confecção, a linhaça é matéria-prima de tintas a óleo e também faz parte da alimentação de povos americanos há milênios. 

Nutrientes encontrados na linhaça

Considerada um alimento funcional, a linhaça contém nutrientes como carboidratos, proteínas, fibras, gorduras e ácidos graxos poli-insaturados (Ômega 3 e Ômega 6). Sendo que esta semente é a fonte mais rica de Ômega 3 que se conhece na natureza. Ainda apresenta vitaminas B1, B2, C, E e minerais como zinco, ferro, potássio, cálcio, fósforo e magnésio.

O Ômega 3, um ácido graxo que ajuda a eliminar o colesterol da corrente sanguínea e tem ação anti-inflamatória.

Além disso, a semente de linhaça possui compostos fito químicos chamados lignanas, que estão sendo estudados em suas propriedades anticancerígenas, especialmente no que tange a câncer de cólon e mama.

Como incluir a linhaça na dieta

A dieta da linhaça não é um milagre em forma de grão, e sim um programa alimentar que inclui  mudanças comportamentais.  Em primeiro lugar é preciso cuidado ao consumir a semente: a linhaça possui 60 calorias por colher de sopa (isso mesmo), por isso não deve ser consumido em excesso.

O ideal é integrar a linhaça triturada em pães e bolos durante a confecção da receita, colocar em iogurtes, saladas e demais alimentos prontos. O consumo da linhaça deve ser diário e habitual, sempre  aliado a uma dieta equilibrada, de preferência supervisionada por um nutricionista, e atividades físicas.

Farinha de semente de linhaça

Quanto ao uso diário na alimentação, a melhor maneira para isso é triturar a semente num aparelho adequado (liquidificador ou processador). Alguns especialistas recomendam fazer isso apenas para consumo imediato, outros dizem que é possível armazenar um pouco dessa farinha na geladeira, que ela não perde suas características.

Para o consumo, é indicada a mistura de uma ou duas colheres de sopa da farinha de semente de linhaça por dia a saladas, vitaminas, iogurtes, cereais ou na confecção de pães e bolos (para dosagem específica, é melhor consultar um(a) nutricionista).

Alguns dos benefícios da ingestão de linhaça para o organismo: ela diminui o colesterol ruim e promove a diminuição do apetite e consequente perda de peso (como foi mostrado no Globo Repórter de 14/08/2009). Isso se deve à grande quantidade de fibras na semente, o que faz com ela permaneça mais tempo no aparelho digestivo, evitando que o organismo dê sinais de fome.

Tudo isso concorre para melhoria no sistema cardiovascular e na saúde em geral.

Efeitos possíveis e cuidados com a dieta da linhaça

Como as fibras presentes na linhaça ajudam na supressão do apetite graças à sensação de saciedade, os picos indesejados de fome fora de hora diminuem ou mesmo desaparecem. Os efeitos benéficos contra o colesterol e até mesmo no equilíbrio hormonal feminino graças às lignanas, fitoesteróis que ajudam no controle da TPM e da menopausa, também auxiliam o emagrecimento.

É possível emagrecer até 5 quilos mensais seguindo corretamente a dieta da linhaça determinada por um nutricionista. Contudo, alguns cuidados devem ser tomados.

  • Lembre-se das calorias presentes na linhaça e não a consuma em excesso.
  • Aumente a quantidade de água a ser tomada diariamente, já que as fibras podem causar constipação.
  • O prazo de validade da linhaça triturada é de, no máximo, quinze dias. Não use o grão após esse prazo.